VÍDEO: polícia tentou resgatar Djidja Cardoso de casa da família um mês antes da morte dela em Manaus

  • 10/06/2024
Segundo familiar, depois da morte da avó, parentes criaram grupo no Whatsapp para ajudar ex-sinhazinha; eles procuraram a polícia para denunciar que ela estava em cárcere privado, e agentes foram à casa dela em abril. Polícia tentou resgatar Djidja Cardoso da casa da família cinco dias antes da morte dela Agentes da Polícia Civil estiveram na casa de Djidja Cardoso um mês antes dela ter sido encontrada morta, em Manaus. Na data da gravação, no dia 24 de abril, parentes haviam registrado um Boletim de Ocorrência (BO) informando que ela estaria em cárcere privado. O vídeo, obtido com exclusividade pela Rede Amazônica, mostra quando os policiais foram até a residência apurar a denúncia (veja o vídeo acima). 📲 Participe do canal do g1 AM no WhatsApp O vídeo mostra um agente entrando na casa, acompanhado de Ademar e Cleusimar, irmão e mãe da ex-sinhazinha, que estão presos desde o dia 30. Os dois aparecem discutindo com o policial após ele perguntar onde estava o quarto de Djidja. Veja o diálogo entre eles: - "O senhor está falando da minha filha?", disse a mãe - "Da sua filha, da sua filha, Djidja, isso mesmo", disse o policial. - "Ela não está de cárcere privado, meu amor", disse (outra pessoa) - "Mande ela abrir", disse o policial O vídeo mostra ainda que os policiais foram até a porta trancada de um dos cômodos da casa, que seria o quarto de Djidja, mas ela não teria aceitado deixar o local. Os familiares que denunciaram a situação de cárcere afirmaram queriam tirar a ex-sinhazinha da casa. Eles haviam criado um grupo de WhatsApp em um aplicativo de mensagem intitulado "Salvamento da Djidja" após a morte da avó da ex-sinhazinha. "A gente tentou nos reunir algumas vezes para tentar tirar ela de lá. Mas a Djidja não quis sair de lá, porque foi registrado o BO como cárcere privado. A nossa intenção era a polícia ver o estado que ela se encontrava, o Samu ver o estado que ela se encontrava e levasse", disse uma familiar que preferiu não se identificar. Djidja Cardoso morreu na madrugada do dia 28 de maio, aos 32 anos. A principal hipótese da polícia é de que ela teve uma overdose de cetamina, substância anestésica que causa alucinações e dependência. Caso Djidja: investigação aponta que seita da família da ex-sinhazinha pode ter sido responsável por morte de avó Últimos registros de Djidja em vida Novos vídeos, obtidos com exclusividade pela Rede Amazônica, mostram as últimas horas de vida de Djidja Cardoso. As imagens foram gravadas no fim da noite de 27 de maio e na madrugada de 28 de maio (veja o vídeo abaixo). No registro, feito pelo ex-namorado de Djidja, Bruno Roberto, que também foi preso, é possível vê-la segurando um frasco de cetamina na mão esquerda e uma seringa, na mão direita. Bruno pediu para a ex soltar a droga. Ela resistiu. Imagens mostram últimas horas de Djidja Cardoso com vida Em outro vídeo, Djidja aparece na cama enquanto procura a tampa de uma seringa. Bruno reclama que quer dormir e como resposta, ouviu: “eu vou me aplicar”. “Eu tentei”, diz o ex-namorado. Djidja pergunta “tentou o quê?”, e Bruno responde: “Te salvar. Mas olha aí como tu tá. Tu não quer parar de usar isso.” Prisões após a morte de Djidja Após a morte da ex-sinhazinha, a polícia deflagrou a operação Mandrágora que prendeu o irmão e mãe de Djidja e outros três funcionários da rede de salões de beleza da família. Ampolas da droga foram encontradas na casa em que Djidja morava, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus, e em salões de beleza da família. De acordo com a Polícia Civil, Djidja, o irmão e a mãe já eram investigados há mais de um mês por envolvimento em um grupo religioso que forçava o uso da droga para alcançar uma falsa plenitude espiritual. O ex-namorado de Djidja, Bruno Roberto, e o coach da família Cardoso, Hatus Silveira, foram presos na sexta-feira (7), em uma nova fase da investigação. Além deles, dois funcionários da clínica veterinária suspeita de fornecer cetamina à família de Djidja foram presos. O dono da clínica se entregou à polícia no sábado (8) após ter a prisão decretada pela justiça. Caso Djidja Cardoso: a investigação sobre a morte da jovem que ganhou fama como estrela do Festival de Parintins

FONTE: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2024/06/11/video-policia-tentou-resgatar-djidja-cardoso-de-casa-da-familia-um-mes-antes-da-morte-dela-em-manaus.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Top 5

top1
1. Raridade

Anderson Freire

top2
2. Advogado Fiel

Bruna Karla

top3
3. Casa do pai

Aline Barros

top4
4. Acalma o meu coração

Anderson Freire

top5
5. Ressuscita-me

Aline Barros

Anunciantes